terça-feira, 24 de abril de 2012

Hoje eu te vi


Te vi ali do outro lado da rua, naquele canto, com aquelas pessoas e fazendo aquelas coisas. Ou, talvez, tenha te imaginado ali. Mas, eu vou confessar que isto partiu meu coração. Eu me segurei para não te arrastar dali, te levar para a minha casa e cuidar de ti. Eu não podia. Talvez devesse. Só que se você está ali é porque quer. Eu juro que não entendo. Pra que estragar sua vida com essas coisas? Só no seu lugar para te entender, se assim eu conseguir. Doeu. Sangrou. Feriu. E deixou cicatrizes. Eu sabia que isso uma hora ou outra ia acontecer. Estou agora na frente dela. E isso parece mais um sonho do qual eu não consigo acordar. Diz-me que isso não é real! Que você não gosta destas coisas. Que está bem sem mim. Por favor, diga-me. Mas, você não me responde e fica me olhando. O que está acontecendo? Com você? Comigo? Com nós? Se é que existe nós! Tudo o que a gente passou junto não foi nada para você? Todos os momentos, as risadas, os abraços, os beijos, as brigas? Nada te fez mudar? Nada te fez enxergar um outro ser? Eu já sei a resposta, não precisa repeti-la. Só me prometa se é que possa prometer que você vai ficar bem, que está bem e que será muito feliz. É a única coisa que eu posso pedir agora. Gostaria de acordar deste sonho.
Aline Bueno

Nenhum comentário:

Postar um comentário