domingo, 10 de abril de 2011

Talvez um dia...


Talvez um dia eu volte a ser a garota que era. Aquela que conseguia sorrir sem derramar uma lágrima. Que, apesar do que acontecesse em sua vida, tinha bom humor. Aquela que saía com seus amigos a fim de se divertir, e não apenas encontrar um caminho do qual possa sair do abismo de seu quarto. Aquela que tinha bons sonhos. Que enfrentava os raros pesadelos como algo que nunca iria acontecer. Aquela que quando deitasse em sua cama, conseguia relaxar e dormir, e não rolava de um lado pro outro, com a insônia batendo na porta de seus olhos. Aquela que independente da hora que ia dormir e da hora que acordava, sempre estava feliz. Aquela que se arrumava apenas para se sentir bonita, e não apenas para acreditarem que ela estava bem. Aquela que falava sem medo de que uma de suas palavras entregasse o que sua alma sentia. Aquela que conseguia fechar os olhos, sem medo de que a sua imagem aparecesse. Aquela que gostava de viver, que gostava de desafios. Aquela que tinha forças para andar e se levantar quando caísse. Aquela que tinha um brilho nos olhos. Aquela que acreditava em contos de fadas e em príncipes encantados. Aquela que sempre tentava estar rodeada de amigos, e não aquela que preferia ficar num canto sozinha. Aquela que escutava músicas alegres e agitadas. Aquela que chorava de felicidade, e não de angustia. Aquela que não se martirizava. Aquela que gostava de ficar em frente à janela, vendo o pôr do sol. Aquela que se alimentava por estar com fome, e não por falar que comeu alguma coisa. Aquela que sabia o valor de se ter uma vida. Aquela que não tinha um sentimento doentio por ti. Enfim, aquela que não te amava, que não sabia o que era o amor, que não se decepcionava que não se entregava por alguém que não valia nada. Aquela garota, que você nunca conheceu. Mas, que um dia conhecerá!
Aline Bueno

Nenhum comentário:

Postar um comentário