sábado, 5 de fevereiro de 2011

Uma simples pessoa


Como pode ser tão difícil entender certos sentimentos? Como é possível fazer coisas sem ter noção de suas consequências? Como choramos, quando queremos sorrir? E como sorrimos, quando queremos chorar? Como suportamos as coisas mais difíceis da vida? Como conseguimos viver, se não temos a pessoa mais importante ao nosso lado? Como podemos conviver com as dores no coração, o vazio, a perda e o torpor?
Talvez, seja a esperança que trazemos conosco, no nosso lado direito, que sempre esteve presente e nunca nos deixou cair. A esperança de surgirem novos sentimentos; de termos noções daquilo que fazemos, e de suas consequências; de alegrias; de apoios; e de uma simples pessoa aparecer em nossa vida e abrir os nossos olhos. De passar a ser a pessoa que mais importa; de nos ajudar a suportar as coisas difíceis da vida; de tampar de vez aquele vazio; de nunca mais deixar com que o torpor e a perda me incomodem, e que faça com que a dor em meu peito cesse de vez, para nunca mais voltar.
Uma simples pessoa, ou um simples amigo, pode nos dar o conforto e a confiança. Pode estar presente, quando mais precisamos. Poder fazer da vida, algo mágico, maravilhoso, significante, especial, alegre, com muita diversão e desafios. Uma simples pessoa pode ser você!
Aline Bueno

Nenhum comentário:

Postar um comentário