quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

O Buraco Negro


Um grande buraco negro se abriu no meu peito. E não há nada que eu possa fazer para fechá-lo. Aos poucos ele vai me consumindo. E não sei até quando irá parar. Está cada vez pior. A cada segundo, a cada minuto, ele me destrói. Faz com que eu sinta coisas que nunca senti antes. Coisas inexplicáveis. E nem mesmo, com toda a alegria contagiante de minhas amigas, fazem com que esse buraco diminua. A dor de uma perda é insuportável. Algo, que eu espero nunca mais sentir. Porque quando ela vem, ela devasta todos os momentos felizes de sua vida. Por mais que você tente, uma hora você resiste a essa dor. E se deixa levar por ela. Porque agora será ela quem comandará os próximos passos, e os próximos atos. Só espero não cair. Só espero não errar. Só espero deixar de te amar.
Aline Bueno

Nenhum comentário:

Postar um comentário