domingo, 26 de dezembro de 2010

O sentimento sem resentimento: Amor de Verão


Durante muito tempo em minha vida eu achava que o errado era o certo e o certo era o errado. Eu não sabia ouvir, nem me expressar. Não sabia me lidar com as coisas que aconteciam comigo. Não era feliz e não sentia prazer em viver minha vida. Embora, quando eu conheci um alguém que mexeu com os meus sentimentos, eu descobri que a vida é muito melhor quando é vivida com muito amor e carinho. Aprendi ao lado dele, inúmeras coisas. Mas, ao mesmo tempo, eu sofri. Durante um bom tempo, era só ele em que eu pensava e lutava a cada dia para conquistá-lo. Mas o que se pode fazer quando se falta confiança e atitude em ambos os lados? Era eu chorando aqui, e ele lá. Éramos dois adolescentes rebeldes apaixonados, que só queriam viver um ao lado do outro e desfrutar desse louco amor que nos intimidava e nos incomodava. Durante um bom tempo, permanecemos juntos. Sim, fomos felizes e ainda somos, mas descobrimos que na vida não é só amar, e que ela não é tão perfeita como achávamos. Para nós, aquilo era um conto de fadas. E nunca passou disso. Aprendemos a confiar mais um no outro e a amá-lo incondicionalmente. A gente sofreu e muito, mas conseguimos lutar e nos mantermos de pé. De tanto que esse amor nos fazia sofrer, ambos decidimos que era melhor deixamos de amar um ao outro. No principio, não deu certo. Porque éramos incapazes de sobreviver sem a presença e o carinho do outro. Mas, quando conhecemos novas pessoas, descobrimos que aquele louco amor era somente um amor de verão. Um amor que iria passar com o tempo, mas que também deixaria grandes rastros em nossa memória, nosso passado. E apesar de todas as brigas, todos os desentendimentos, nós dois ainda nos amamos... É claro, como amigos. E nunca deixaremos de nos falar. Apesar, somos melhores amigos e assim será eternamente.
Aline Bueno

domingo, 24 de outubro de 2010

Se você soubesse ...


Se você soubesse o quanto isto dói, você nem teria começado essa historia. Não teria sequer olhado nos meus olhos e dizer o quanto me amava. Se você soubesse que um dia não me desejaria mais, não teria me prometido mil e uma coisas, sabendo que nem um terço delas iria conseguir cumprir. Se você soubesse que um dia nós nos arrependeríamos, talvez não tivesse a coragem de me escrever uma música, que falava sobre o amor que existia entre nós. E não teria me beijado. Se você soubesse o quanto eu sentiria sua falta, você me pouparia tanto ódio e rancor da vida. Porque ela me trouxe você e, ao mesmo tempo, te levou embora sem que eu pudesse fazer nada, sem que eu pudesse lutar, ou te amar mais.  Eu sei, sei que não posso mais te ter comigo. A decisão foi minha. Foi a coisa mais difícil que eu já fiz em algum momento nesta vida... Se você soubesse o quanto doeu ter que dizer tudo aquilo, acho que não estaria ai, lendo este poema, com os olhos cheios de lagrimas e o seu coração pedindo para me ter em tuas mãos. Se você soubesse o quanto eu ainda te amo, já teria largado tudo o que esta fazendo, para me conquistar de volta. Voltaria correndo, que nem você faz com ela. Mas eu sei que você não me ama tanto assim. Você não me pediu mais chances, não tentou me convencer de que o destino nos uniu, não chorou quanto eu te disse adeus e nem sequer, me disse o quanto ainda me amava. AH! Se você soubesse o que é o amor, o que é desejar alguém e o que é sofrer por alguém que não te ama...
Aline Bueno

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Amar Eternamente


Quando estou com você, o meu mundo para. O meu coração se acalma, e eu perco a voz. Quando te beijo, simplesmente, flutuo. Eu fico sem palavras e quero que esse momento nunca se acabe. Só de ouvir a tua voz, eu me sinto bem. Ela me acalma, por saber que você está bem. Os teus abraços, eu não me canso de recordar. Teus carinhos me deixam acreditar que você ainda me ama. E que esse amor dure para sempre. Eu não quero nunca te perder ou te esquecer. Quero você comigo, do meu lado sempre. Quero te amar eternamente!
Aline Bueno

domingo, 26 de setembro de 2010

Apenas Isso

Às vezes, bate aquela solidão em nosso peito. Ficamos carentes, morrendo de vontade de abraçar e ter alguém ao nosso lado. Sentimos falta daquele carinho. Queremos chorar por nada. Gostaríamos de ir para um lugar onde ninguém jamais pode nos encontrar. Não queremos falar com nenhuma pessoa. Só ficamos deitados na cama, escutando musicas românticas. Relembramos de nosso passado. Todos os amores que tivemos. As amizades que perdemos, e sentimos falta. Os melhores momentos de nossa vida. Todas as pessoas que passaram e deixaram uma marquinha no nosso coração. Sentimos um aperto nele. Aquela vontade de chorar e, de se gabar no chocolate, mas descobrimos que isso tudo é apenas uma falta de carinho que não temos. Alguém do nosso lado, que jamais tivemos. E naquele momento, descobrimos que o que precisamos é alguém do nosso lado, ou melhor, apenas um namorado.

 Aline Bueno